A Jardineira Tropical

18nov2013
  • A Jardineira Tropical

Discípula de Burle Marx, com forte influência oriental, esta paisagista cria e cuida de jardins em casas e apartamentos.

As plantas – em inúmeros tons de verde vão surgindo de terrenos em movimento, isto é, não totalmente planos. Misturam-se e suplantam objetos inertes como pedras, madeiras, cascas de árvores e dão um banho de vigor. O astral é bonito, alegre. Esta é uma das mais fortes características dos jardins de Anna Luiza Rothier, carioca, 50 anos, respeitadíssima entre todos os profissionais da área. Como dizem em uníssono Chico Gouvea, Solange Medina, Geraldo Lamego e Patrícia Mayer. “Ela é uma profissional nota mil”. Sabe ouvir cliente e arquiteto, adapta-se a dificuldades e as elimina sem fazer cara feia, é doce, pontual e, sobretudo, criativa. Apara arestas com maestria, como enfatiza o arquiteto Ricardo Bruno: “Anna é uma gracinha de pessoa. Visual perfeito, profissional competente, dá vontade de levar para a casa da gente. Ela não impõe nada, tem a capacidade de ver a obra no osso e propor soluções inteligentes. Elegante, poderosa, um charme só”. Em suma, uma craque de bem com a vida! Basta ouvir sua gargalhada ecoando quando conversa com alguém. Aliás, adora conversar, acha o máximo trocar ideias com todo mundo. E, quando não tem com quem falar, liga a TV para assistir programas de entrevistas. “Vou sabendo de histórias, soluções, problemas. Como a vida é rica!” Casada com um psiquiatra (terceiro casamento, do primeiro tem uma filha Georgeana, que trabalha no mercado financeiro, curte a vida, principalmente quando está trabalhando.

A clientela é variada, de imponentes mansões no Recreio dos Bandeirantes a Angra dos Reis e grandes construtoras, clubes e instituições. Anna Luiza planeja jardins em movimento no espaço (detesta tudo plano, acha que a vida se faz em ondas), considera os limites de vento, sol, terra, aduba, trata, atende e entende as plantas, lida com arquitetos e clientes com facilidade…