O Globo – Morar Bem

08nov2013
  • O Globo – Morar Bem

Os jardins verticais estão conquistando cada vez mais espaço nas grandes cidades, dentro e fora das residências. Ou seja, podem ser criados nas paredes internas de um apartamento ou em muros externos e fechadas de casas e edifícios. Nos projetos de arquitetura modernos, o paisagismo vertical tem sido a solução encontrada pelos profissionais para tornar as moradias menos inóspitas. Vide as mostras Casa Cor e Morar Mais, que estão cheias de exemplos.

No “Living da família”, espaço assinado pela arquiteta Paola Ribeiro na Casa Cor, a varanda, extensão da sala de estar, ganha uma parede verde, com paisagismo de Anna Luisa Rothier.

– É um painel verde, mas com uma proposta informal, com diversos vasinhos e cachepôs diferentes numa estante. Quis mostrar que o morador pode, aos poucos, ir fazendo o seu jardim vertical. Se a pessoa quiser incrementar ainda mais, pode colocar um bule de chá, um bowl de sopa, enfim, usar o que tem em casa – sugere Anna Luiza, explicando que, nesse projeto, ela optou por uma linha mais romântica, com plantinhas pequenas, pendentes, todas verdinhas, com um ar provençal.

Já a varanda da “Suíte do executivo”, dos arquitetos Bruno Carvalho e Camila Avelar, também na Casa Cor, ganhou uma parede feita com dormentes de madeira e bromélias, assinada pelo paisagista Luiz Lima. Camila conta que a proposta foi fugir do tradicional.

– Queríamos criar um ambiente contemplativo, então, temos as plantas, que trazem a natureza para dentro de casa, mas também temos esses dormentes, brutos, antigos, maltratados, que criam um cenário quase escultural – explica a arquiteta, ressaltando que as espécies resistem bem ao vento, que é forte no loçal e não exigem muita manutenção.

Na Morar Mais, a parede de 55 metros quadrados criada pelas paisagistas Enir e Rayra Lira de Araújo recebeu uma grade de sustentação, onde foram presos 300 copos de alumínio com orquídeas chuva-de-ouro e bromélias crista-de-galo, entre outras espécies.

E um apartamento no Leblon, a arquiteta Bianca da Hora levou o jardim vertical para dentro da sala, pertinho da mesa de jantar. Foram usadas bolsas de lona reciclada de garrafas pet fixadas na parede com uma moldura em madeira para dar acabamento. A folhagem das jiboias encobre as bolsas. Um projeto simples, sustentável e que agrega valor ao apartamento.